sexta-feira, abril 29, 2005

Eliminação de barreiras arquitectónicas

"Câmaras, escolas, universidades, hospitais, entre outros organismos do distrito de Beja, poderão vir a ser multados. O Governo está a preparar um novo diploma sobre a eliminação das barreiras arquitectónicas nos edifícios, que prevê elevadas coimas para os infractores, anunciou o Secretariado Nacional para a Reabilitação. Este é um anúncio imponderado, entende Joaquim Cardoso, responsável pela Associação Portuguesa de Deficientes no Alentejo.

O projecto de lei está em fase de consulta e prevê elevadas coimas em caso de incumprimento das normas técnicas de eliminação das barreiras que dificultam o acesso a edifícios de pessoas com dificuldade motoras."
Será que Aljustrel vai escapar às "elevadas coimas" referidas neste artigo?

terça-feira, abril 26, 2005

O nosso Código da Estrada continua a inovar....

O aljustrel.blogspot.com acaba de receber mais uma foto de um anónimo com uma espantosa ilustração do Código da Estrada que se pratica em Aljustrel!
De salientar que esta rua (rua do Zorro) é de sentido único e o lado direito apresenta uma vala ao longo da rua!
Agora, onde está a inovação?
Como podem verificar o sinal de perigo que indica "Obras em Curso" encontra-se no final da rua!

domingo, abril 24, 2005

Revolução dos Cravos!

Há 31 anos atrás era impensável existir espaços idênticos a estes, espaços onde todos dessem a sua opinião, portanto, caro leitor, aproveite esta oportunidade para partilhar com a população aljustrelense o que pensa e o que sente em relação a determinados assuntos.
A liberdade não quer dizer ter o direito de ofender, difamar…. Mas sim ter o direito de ter opiniões contrárias à dos outros.
Hoje especialmente saia à rua e boas comemorações.

sexta-feira, abril 22, 2005

25 de Abril em Aljustrel

No próximo fim-de-semana iremos celebrar mais um 25 de Abril, esta grande data que tanto significado tem para nós e para Aljustrel.
Como é lógico, esta comemoração não é esquecida nesta terra mineira, e para tal estão já agendados e divulgados grandes eventos culturais de fazer inveja a qualquer vila ou cidade do nosso distrito!
Enquanto que nos outros concelhos aqui próximos se fala de Mário Laginha, Jorge Palma, Xutos e Pontapés, Luís Represas, Fonzie, Da Weasel, Toranja, Ez Special, Delfins, Paco Bandeira, Carlos do Carmo, Adiafa, Fausto, Mercado Negro, Terrakota, etc., nós não queremos saber nada disto. Em Aljustrel iremos ter os D’Novo (com todo o respeito por este grupo cá da terra) a fazer a sua tournée concelhia e para celebrar a noite da revolução actuarão o José Barros e os Navegante.
Palavras para quê?
Com um cartaz musical destes numa altura destas!
Será que é afastando os jovens e não apostando neles que se quer impedir que o 25 de Abril seja votado ao esquecimento?
Lembro que temos uma câmara comunista, ela mais que nenhuma deveria defender e tudo fazer, com programas aliciantes, para cativar todos os públicos, para que esta data nunca fosse esquecida. Se agora já é assim, como será se a cor mudar?No tempo do fascismo, é que se dava futebol e religião com fartura ao povo para lhe tapar os olhos...
Já temos o concerto da igreja no sábado, também temos futebol com fartura no período do 25 de Abril...
Tapem-nos os olhos que nós gostamos!

quinta-feira, abril 21, 2005

Aljustrel pode acolher C.E.G.M do Alentejo

O Centro de Estudos Geológicos e Mineiros do Alentejo pode ficar instalado em Aljustrel. Trata-se de um projecto que tem vindo a ser desenvolvido pelo antigo Instituto Geológico e Mineiro actualmente integrado no Ineti. Aljustrel reúne condições para a instalação deste importante pólo técnico – científico de acordo com entidades como a autarquia, direcção regional de economia, CCDRA e Ineti. José Godinho, o presidente da Câmara, afirma que o município está bastante empenhado neste projecto.
O Centro de Estudos Geológicos e Mineiros do Alentejo poderá assim ficar instalado na vila mineira de Aljustrel.

quarta-feira, abril 20, 2005

As Portas que Abril Abriu

Era uma vez um país
Onde entre o mar e a guerra
Vivia o mais infeliz
Dos povos à beira-terra.
Era uma vez um país
Onde o pão era contado
Onde quem tinha a raiz
Tinha o fruto arrecadado
Onde quem tinha o dinheiro
Tinha o operário algemado
Onde suava o ceifeiro
Que dormia com o gado
Onde tossia o mineiro
Em Aljustrel ajustado
Onde morria primeiro
Quem nascia desgraçado.

Era uma vez um país
De tal maneira explorado
Pelos consórcios fabris
Pelo mando acumulado
Pelas ideias nazis
Pelo dinheiro estragado
Pelo dobrar da cerviz
Pelo trabalho amarrado
Que até hoje já se diz
Que nos tempos do passado
Se chamava esse país
Portugal suicidado.

[...]

Julho - Agosto 1975
In 'José Carlos Ary dos Santos - Obra Poética'

terça-feira, abril 19, 2005

PSD escolhe advogada para candidata à Câmara de Aljustrel

A advogada Maria Deolinda Mestre, de 42 anos, será a candidata do PSD à Câmara Municipal de Aljustrel, apurou o "DA" junto de fonte partidária. Maria Deolinda, actualmente também a exercer funções como formadora no Centro de Formação Profissional do IEFP de Aljustrel, sucede nesta tarefa a Cruz Guerreiro, que em 2001 liderou a candidatura social-democrata naquele município. A escolha da cabeça de lista em Aljustrel associa-se à inscrição de 50 pessoas do concelho como militantes do PSD, situação que permitirá a criação a breve prazo da respectiva concelhia, que neste momento não existe. Recorde-se que neste momento também já está confirmada a candidatura de Nelson Brito pelo Partido Socialista, desconhecendo-se ainda se o actual presidente da câmara, o comunista José Godinho, volta a concorrer. No entanto, algumas fontes do PCP admitem que Godinho não voltará a encabeçar a candidatura, podendo a CDU apresentar Manuel Camacho, actualmente vereador em Beja.
in "Diário do Alentejo" on-line

sexta-feira, abril 15, 2005

Ainda há quem obedeça às ordens divinas!!!

Foi há 2000 anos e ainda assim há quem continue a aguardar sem nada fazer. Talvez sejam esses que tão bem criticam quem faça.
Sem dúvida que criticar o que está feito é mais fácil, talvez por isso essas pessoas não arriscam em fazer nada para não serem criticadas...
E claro quem tem a fama somos nós os Alentejanos!

quarta-feira, abril 13, 2005

Quando chegam ao fim os ataques pessoais?

"Pouco me preocupa quem atirou a primeira pedra.
Sou um aljustrelense altivo e sinto-me desiludido com a penúria da maioria dos comentários.
O combate político tem limites, a imaginação não. Só assim se explicam algumas heresias.
Quem fica a ganhar com a velha questão : O meu é melhor que o teu. Quem ?
Ninguém ganha com isso, nem com comentários ultrajantes.
Compreendo que os dedos ao tocarem nas teclas, descarregam alguma fúria que é alimentada por expectativas falhadas e receios escondidos.
Mas a nossa liberdade acaba quando invadimos a dos outros.
Conheço o Nélson Brito e o José Godinho o suficiente para os considerar homens dignos e que querem o melhor para a nossa terra. Em cada um dos seus apoiantes há homens e mulheres fiéis a amizades, cumplicidades ou comunhão de ideias que os ligam, legitimamente. Não faço ideia do que fazia José Godinho, antes de ser presidente. Nem quero saber. Sei que tem sido um presidente capaz de dignificar Aljustrel. Com defeitos e virtudes. Não me parece que esteja decadente. Não é a idade que confere competência . Daqui me sirvo para falar do Nélson Brito. Não vejo porque será uma calamidade a sua candidatura. É audaz, intrépido e ambicioso, como foi capaz de provar na corrida pela liderança do PS na concelhia. Ele deve saber que o seu percurso até ao ''cadeirão municipal'' é mais árduo, porque se mostra pela primeira vez ao eleitorado e porque tem gente revoltada no PS local. É bom que os jovens apareçam na política, com vontade de ocupar lugares de topo. Não vem mal nenhum ao mundo. Mas, precisa de uma equipa forte, competente, bem preparada, enfim, credível. Eu respeito muito o Nélson Brito e acho que não devem desvalorizá-lo. Se lhe chamam hoje de Nelsinho para o diminuir, então sejamos justos. Aos 30 anos , o José Godinho também era conhecido por Zézinho. Isto são minudências.
Aquilo que quero saber para decidir o meu sentido de voto, é o que querem PS e PCP para o futuro de Aljustrel. O que têm para propôr e de que forma querem implementar os seus projectos. O que os separa e os distingue nos programas. Discutir quem se esforçou mais pela reabertura da mina ou pela Construção do Centro de Saúde é redutor e sabe a pouco, embora reconheça que são questões pertinentes. O que interessa é o futuro. Alguns podem estar a dizer que «dou uma no cravo, outra na ferradura», mas confesso que não me sinto esclarecido, ainda que haja uma atenuante : a campanha ainda não começou. Mas, já estamos em pré-campanha.
Pelo que vi, li e ouvi não encontro nada de novo. É por isso que estou indeciso, mas vou votar. Só não quero entregar o boletim em branco."
Aljustrel
Mais uma vez destacamos aqui um óptimo comentário, acho que está tudo dito, deixem-se de guerrinhas ridiculas, pois isso não nos leva a lado nenhum.
O nosso muito obrigado ao Sr. Aljustrel!

segunda-feira, abril 11, 2005

Talvez coincidência!

É verdade, coincidência ou não, o site da Câmara Municipal de Aljustrel sofreu alterações e já há referência à esperada Feira do Campo.
Será que foi mero acaso ou houve influência dos vários blogs aljustrelenses?
Se sim, só temos que agradecer e continuar a apoiar, sugerir e apontar melhorias para o desenvolvimento da nossa vila.
Ainda referente ao site, deveria ser dada uma maior atenção a esta grande via de comunicação, pois através desta é nos possível divulgar tudo o que acontece por cá para que todos os filhos da terra espalhados pelo mundo possam acompanhar a evolução da sua terra natal.
Outra sugestão seria também actualizar a informação publicitária da Feira do Campo nas viaturas da CMA, porque não divulgar o site?
O site da Câmara Municipal de Aljustrel encontra-se em http://www.mun-aljustrel.pt/.

sábado, abril 09, 2005

Mina de Aljustrel retoma laboração

Realizou-se na terça­-feira, 5, em Aljustrel, uma sessão promovida pela administração da empresa Pirites Alentejanas, para apresentação pública do projecto de retoma da actividade na mina de Aljustrel. Participaram da reunião, entre outras entidades, o presidente da empresa, James Drake, e o presidente da Câmara de Aljustrel, José Godinho.
Foi, aliás, a autarquia que, logo na manhã seguinte, distribuiu pela população um comunicado sublinhando que "estão praticamente asseguradas as condições para que, finalmente, a exploração mineira possa ser retomada". Regozijando-se com o anúncio de uma decisão "da maior importância para o futuro de Aljustrel, pela qual nos vínhamos batendo desde o momento em que a mina suspendeu a sua actividade em 1993", o município felicita e homenageia os trabalhadores da Pirites e suas estruturas representativas, "que vêem assim coroada de êxito a persistente luta que travaram durante muitos anos".James Drake explicou que se prevê "um investimento de 100 milhões de dólares americanos" (cerca de 70 milhões de euros) no projecto de "pelo menos 10 anos".
A ideia é introduzir alterações na lavaria de Aljustrel, preparando-a para a produção, e, durante um ano, extrair sobretudo zinco, mas também chumbo e cobre, do filão do Moinho. Ao mesmo tempo, iniciar a preparação da exploração do filão de Feitais, ao longo de dois anos, abrindo-se cinco quilómetros de túneis. Para o relançamento da actividade, a juntar aos 70 trabalhadores actuais, prevê-se a admissão de mais 200 trabalhadores permanentes.
Segundo Drake, a aprovação deste projecto pela Eurozinc, o grupo que ficou com a Pirites Alentejanas, quando o Estado a privatizou totalmente, depende de três condições. A primeira, que o preço do zinco continue elevado no mercado mundial. A segunda, que sejam concluídas com êxito as negociações entre a Pirites e a Agência Portuguesa de Investimentos – "as conversações estão bem encaminhadas" –, no sentido de canalizar fundos comunitários e de outras origens. E a terceira, que haja um clima de "paz social" na empresa, durante cinco anos: "Necessitamos de ajuda e cooperação dos trabalhadores, através do sindicato. Oferecemos um aumento salarial de 15 por cento no arranque, mais um prémio de laboração se o preço do zinco metal se mantiver alto, mas precisamos que a mina, tal como a lavaria, labore sete dias por semana, embora ninguém trabalhe mais do que as 37,5 horas semanais".
Se se verificarem estas três condições, assegura James Drake, a Eurozinc deverá tomar uma decisão "no decorrer deste trimestre", isto é, o mais tardar até Junho.
Para além da Câmara de Aljustrel e do Sindicato Mineiro – ambos considerando o anúncio da eventual retoma como "histórico" –, também o PS de Aljustrel saudou a "nova" Pirites Alentejanas e o "projecto de refundação" das minas de Aljustrel, comprometendo-se "perante os munícipes a estar atento ao progresso da situação de salvaguarda dos interesses de Aljustrel".
"Dia histórico, sim senhor!"
Os trabalhadores da Pirites Alentejanas reuniram-se em plenário, em Aljustrel, na quarta-feira, 6, para analisar a proposta apresentada pela empresa, na véspera, tendo em vista o recomeço da exploração mineira.
Na resolução aprovada, intitulada "Dia histórico, sim senhor! Já não são só os trabalhadores que acreditam na retoma das Pirites", os mineiros congratulam-se com as perspectivas de retoma. Contudo, "não se conformam" com a falta de uma data concreta para o reinício da laboração, nem com o facto de que "apenas se fale em cerca de 200 admissões quando sempre se falou em 350".
Através do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira, os trabalhadores fizeram chegar à administração da empresa as suas contrapropostas, que vão da formação de mineiros ao "clima social" preconizado, passando pelo prémio de produção, pela actualização do salário base e por novos horários.
Carlos Formoso, presidente do STIM, mostra-se convencido de que "os termos e a disponibilidade expressos na resolução, particularmente quanto ao "clima social", são suficientes para que a administração antecipe e concretize a data para a retoma" da laboração. "Para que das entranhas da nossa terra os filões adormecidos sejam transformados em riqueza que reverta para o desenvolvimento económico e social da região e do País", preconiza.
Texto Carlos Lopes Pereira
08/04/2005 - 11h49

sexta-feira, abril 08, 2005

PIRITES ALENTEJANAS, S.A. - Retoma Actividade

Decorreu em 5/4/2005, no Auditório da Biblioteca Municipal, uma sessão pública promovida pelo Conselho de Administração da Empresa Pirites Alentejanas, S.A., para apresentação do futuro projecto para as minas de Aljustrel.
E o que foi transmitido é que estão praticamente asseguradas as condições para que, finalmente, a exploração mineira possa ser retomada o que, como muito bem se compreenderá, constitui uma notícia da maior importância que merece ser devidamente relevada.
Para nós não foi uma surpresa completa pois tínhamos acompanhado o desenrolar do processo, que sabíamos encaminhar-se nesse sentido, através das informações que oportunamente nos iam sendo transmitidas pela Administração da Empresa, que sempre manteve connosco um relacionamento exemplar.
Na verdade, acompanhámos o curso dos acontecimentos, profundamente empenhados, mas sempre com a necessária discrição, para que as tendências favoráveis que sabíamos existirem, se consolidassem sem sobressaltos.
Mas hoje, perante o que se passou na reunião pública acima referida, não queremos deixar de vir publicamente exprimir o nosso regozijo e saudar vivamente o anúncio de uma decisão que é da maior importância para o futuro de Aljustrel, pela qual nos vínhamos batendo desde o momento em que a mina suspendeu a sua actividade em 1993.
Fica assim demonstrado que tinham razão aqueles que sempre consideraram precipitada e evitável a suspensão da actividade mineira nessa altura, e fica igualmente demonstrado que tinham também razão todos aqueles que, durante anos e anos, lutaram pela sua retoma, nunca perdendo a esperança de que isso viesse a acontecer, quando havia quem achasse que essa luta era inglória e até inconveniente porque, para além do mais, segundo diziam, ela servia para alimentar expectativas ilusórias e desviar as atenções da necessidade de explorar novos caminhos para o desenvolvimento local.
O certo é que nós nunca deixámos de acreditar e nunca deixámos de nos empenhar para que isso fosse uma realidade, porque tínhamos forte convicção de que, mais cedo ou mais tarde, tal tendência se iria confirmar. Mas, também é certo que nunca deixámos de trabalhar para tentar rasgar novas vias e criar novas oportunidades para o desenvolvimento e a realidade do concelho hoje aí está para o demonstrar.
Temos zonas de localização empresarial, temos um centro de acolhimento de microempresas, temos um fundo financeiro de apoio à actividade empresarial, temos um parque de feiras e exposições, temos um plano estratégico de desenvolvimento e temos um concelho bem dotado de infra-estruturas e de equipamentos de ensino, de formação profissional, de cultura, de desporto e de lazer. Temos, enfim, um concelho agora melhor preparado para potenciar, em prol do desenvolvimento local, os efeitos induzidos pela retoma da actividade mineira. E temos ainda outros grandes projectos para engrandecer o concelho.
É pois o momento de, em meu nome e em nome da Câmara a que presido, saudar e reconhecer a decisão histórica da Administração da Empresa Pirites Alentejanas, S.A. e igualmente de felicitar e homenagear todos os seus trabalhadores e as suas estruturas representativas que vêem assim coroada de êxito a persistente luta que travaram durante muitos anos para que isso fosse uma realidade.
Finalmente, é o momento de saudar calorosamente a população de Aljustrel que a partir de agora poderá encarar com mais esperança os caminhos do futuro.

Aljustrel, 6 de Abril de 2005

O Presidente da Câmara
José Godinho

in nota de imprensa C.M. Aljustrel

quinta-feira, abril 07, 2005

Socialistas de Aljustrel satisfeitos com EUROZINC

Os Socialistas de Aljustrel afirmam que o dia 5 de Abril pode ficar na História contemporânea do concelho. A Administração da Eurozinc garantiu na última terça-feira, numa sessão pública, que os trabalhos vão ser retomados nas Pirites em Junho com a manutenção do actual quadro e a contratação de mais 200 profissionais. O anúncio feito publicamente por James Drake, deixa os socialistas satisfeitos, segundo Nelson Brito, membro da concelhia do P.S. de Aljustrel.
Nelson Brito afirma que o tempo dá razão a Augusto Mateus, o ministro do PS que despoletou o processo que conduziu à aquisição das Pirites pela Eurozinc.

quarta-feira, abril 06, 2005

Alentejo muito à frente! IV

Eis que nos chega mais uma magnífica imagem do bom português que se escreve no nosso Alentejo! Cá está mais um bom exemplo do nosso "humor inglês".

terça-feira, abril 05, 2005

Afinal trata-se de Marketing Publicitário

Depois da publicação da foto de 1 de Abril referente ao desvio (que não é desvio nenhum), eis que surge toda a verdade. Afinal, toda aquela encenação tinha como objectivo captar uma boa foto para elaboração de um cartaz publicitário da Feira do Campo, informação esta cedida por um leitor que assina por as as no aljustrel.blogspot.com, que gentilmente nos enviou um croquis do futuro trabalho!
O slogan como se pode ver na foto é "Não entre por maus caminhos", "visite a Feira do Campo"! Simplesmente genial. Este pessoal do marketing publicitário não pára, têm ideias para tudo!
Do que eles se foram lembrar! Quando toda a gente pensava que se tratava de uma obra, surpreende-nos com trabalho destes!
Mais uma vez agradecemos a as as pela cedência deste material que aqui divulgamos em primeira-mão!
PS - Para quem está sempre a comentar que só fazemos críticas, aqui têm, neste caso, estamos a valorizar o excelente trabalho de marketing e na forma discreta como o fizeram.

sábado, abril 02, 2005

O aljustrel.blogspot.com foi destacado!

O aljustrel.blogspot.com foi destacado em três sites pelo seu post do dia 1 de Abril, poderão consultar em BlogCritics, PaperFrigate e MaisAljustrel.
Aljustrel sob observação de sites internacionais, o nosso post foi traduzido para inglês nestes dois sites! Concluímos que o humor alentejano é parecido ao humor inglês.
"Are motorists meant to detour up the staircase?"

sexta-feira, abril 01, 2005

Parece mentira mas é verdade!

Hoje, dia das mentiras apresentamos aqui uma grande verdade.
O novo código da estrada parece ter novas regras em Aljustrel. Reparem nesta foto e vejam onde chega a insegurança das nossas obras e das nossas gentes. Numa altura em que a vila está toda em obras e que existem desvios e mais desvios sem saber concretamente para onde vão, deveria haver um pouco mais de respeito com os automobilistas e não colocarem aberrações destas na estrada!
Afinal qual era o objectivo??? Subir aquela escadaria???