segunda-feira, maio 02, 2005

Blogs e o Anonimato!

Mais uma vez destacamos um cometário pertinente, desta vez publicado por nikonman e destacado neste blog por PUSILÂNIME.
Blogices
Sei que isto não tem nada a ver com o assunto do post, lamento, mas como tem existido tanta polémica em torno dos blogs aljustrelenses, cá vai:
PALCO DAS ARTES -5-
O meu contributo semanal para o programa "Palco das Artes" (RADIO Pax, 101.4 FM,5ªs 18h-19h00), onde falo de blogs e blogosfera.
Um dos assuntos mais discutidos quando se fala de blogs é o anonimato.
Discute-se muito, e julgo que em demasia, se um blog deve ou não ser anónimo, se o seu editor deve dizer quem é, isto é, se ao blog se deve ou não associar uma pessoa.
Vamos então por partes.
Na blogosfera, como na Internet, há anónimos para todos os gostos.
Há quem tenha um blog onde é puramente impossível perceber quem está por detrás do mesmo. Julgo que não vem nenhum mal ao mundo que isso aconteça.
Muitas pessoas escrevem e guardam os seus escritos numa gaveta ou num baú, resguardados de olhares mais ou menos indiscretos.
Conheço pessoas que toda a vida escreveram histórias, poemas e contos e nunca outros olhos, que não os do próprio autor, tiveram a oportunidade de os ler.
Hoje, com os blogs, esses escritos viram a luz do dia sem que o tão desejado anonimato tenha sido minimamente beliscado.
Há também quem goste de escrever sobre assuntos mais críticos, de fazer análises, por exemplo, sobre a política na sua cidade, não querendo, por razões legítimas e que se respeitam, dar a conhecer a sua identidade, a maior parte das vezes com receio de algum tipo de represália.
Este tipo de anonimato, que não gera conflitos interpessoais nem serve para difamar, é uma característica muito peculiar do mundo da blogosfera e não me parece que seja censurável.
Há, porém, quem a coberto do anonimato, escreva em blogs para atacar e ofender outras pessoas, de forma muito deselegante e sem dar a mínima hipótese de defesa por parte dos visados.
São anónimos que aparecem com blogs, efémeros, pois os seus objectivos raramente são atingidos e esta coisa de estar sempre a bater na mesma tecla também cansa.
Estes blogs anónimos desaparecem, pois como não têm credibilidade ninguém lhes liga e, na blogosfera, a interactividade é uma mais valia, se não a sua principal característica.
Há também aqueles anónimos que salpicam as caixas de comentários dos blogs com ofensas pessoais, com linguagem imprópria para leitura, porque de má qualidade e que se entretêm a massacrar as suas vítimas. São os chamados “anónimos saco de plástico continente”, porque são úteis - fazem crescer os contadores, mas são barulhentos e acabam sempre a sua vida a forrar um caixote do lixo.
O assunto – anonimato na blogosfera – será um dia encerrado quando houver a possibilidade legal de demandar judicialmente a quem profere impropérios e use a mentira como argumento.
E como esta coisa do anonimato só tem piada se mostrarmos exemplos, trago-vos hoje um blog, todo ele anónimo, pois do seu autor ou autora nada se sabe.
O blog chama-se “A PUTA FINA” e quem lá escreve assina por Maria Calhorda, que nos conta que, com quinze anos de idade, veio da aldeia de Baleizão, servir numa casa desta cidade, para acabar na prostituição. A Maria Calhorda apareceu em blog no Verão passado, depois apagou-se, mas por ocasião do Natal, e quando nesta Praça se distribuíam os Pelourinhos 2004, ela reapareceu, para depois voltar a mergulhar nos lençóis voluptuosos do silêncio.
Este blog pode ser lido através de http://aputafina.blogspot.com/ e apetece-me dizer-lhe, volta Maria que estás aperdoada!
Publicado por nikonman
Esclarecedor...ou talvez não?!
PUSILÂNIME