terça-feira, agosto 30, 2005

Festival de Jazz em Aljustrel

JazzMin com qualidade reforçada

A música de qualidade está de regresso a Aljustrel com a IV edição do JazzMin, que se realiza de 16 a 18 de Setembro, no Auditório da Biblioteca Municipal da Vila Mineira.
Trata-se de um Festival com uma programação aliciante, onde os principais objectivos passam pela descentralização cultural, contribuição para o desenvolvimento de uma oferta cultural de nível elevado, qualidade da programação musical, valorização da produção artística local, participação e adesão do público. Em suma pretende-se que deste modo se torne mais fácil o acesso à cultura.

Em 2005, a organização, a Câmara Municipal de Aljustrel, convidou um vasto leque de artistas e bandas de renome, como é costume desde a primeira edição. A abrir o festival, sexta-feira dia 16 de Setembro, temos Mr. Dixie Jazz Band; sábado Bernardo Sasseti Quarteto e a fechar os três dias de festival teremos dia 18 de Setembro o Quinteto Pedro Moreira + G.Quartet.

Mas o JazzMin não se restringe apenas aos concertos, durante os três dias haverá também a realização de vários Workshops. Flautas, clarinetes e saxofones são alguns dos instrumentos que integram estes workshops.

Para além de tudo aquilo que já foi referido o Festival de Jazz de Aljustrel pretende estimular o aparecimento de novas bandas, permitir um conhecimento mais profundo deste género musical, contribuir para a valorização dos recursos humanos, aumentar os níveis de procura do turismo cultural e acima de tudo promover o concelho de Aljustrel.
Está tudo muito bem, mas este último parágrafo é um pouco estranho, porque será que apenas estimulam o aparecimentos de novas bandas de Jazz através de festivais, será pelo elevado interesse da população de Aljustrel por este estilo musical?
Por que razão este estilo musical merece um festival? Concordamos plenamente que exista este festival, mas, e os outros géneros musicais não merecem?
Será que os jovens do Concelho só ouvem Jazz?
Enfim, esperemos que esta óptima iniciativa vinda da CMA (Leia-se Presidente da Câmara) continue por muitos anos, é triste é termos que comer todos o que o(s) "outro(s)" querem!

sexta-feira, agosto 26, 2005

Mina de Aljustrel sem data para reabrir

O CEO da Eurozinc em Portugal diz que não há data para retomar a exploração em Aljustrel e avisa que é preciso “chegar a um consenso” com os trabalhadores “sobre aquilo que é a realidade” da empresa.

quinta-feira, agosto 25, 2005

Furos para piscinas são prejudiciais

Mais de 200 furos foram abertos no concelho de Beja nos últimos dois anos, podendo vir a prejudicar o abastecimento de água às populações daquele concelho.

"A denúncia vem de Francisco Caixinha, responsável pela Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja, que se questiona como funcionam os regimes de licenciamento e de fiscalização de tais captações de água, a cargo da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA).
“Trata-se de furos sobretudo em propriedades privadas, destinando-se a água a habitações e a piscinas”, realçou ao CM, reforçando que estas captações “contribuem para que os lençóis freáticos estejam a descer bastante.”
A solução passa por salvaguarda uma reserva estratégica de apoio ao concelho, “e isso não está a ser feito”. Importante é, também, a poupança, a qual deverá chegar aos 8% este mês. O responsável lembra que a Barragem do Roxo, de onde provém a água que abastece a rede pública dos concelhos de Beja e Aljustrel, está actualmente com 19% da sua capacidade.
Já Rui Sequeira, da CCDRA, garante que a fisclização foi reforçada aos furos na zona dos bairros de Beja (aquífero entre Ferreira do Alentejo e Serpa) desde Março, não se registando “aumento dos autos de notícia.”
Madalena Lino"
in, Correio da Manhã 2005-08-19

terça-feira, agosto 23, 2005

Alentejo muito à frente IX

Cá está mais uma raridade enviada por um leitor anónimo onde exemplifica mais uma vez o bom português praticado no nosso país.
Solicitamos a quem nos enviou esta foto, que nos indique em que localidade está afixada esta placa.

quarta-feira, agosto 10, 2005

Onde pára a GNR?

"Gostaria de deixar aqui a minha preocupação com a nova onda de assaltos que se faz sentir em Aljustrel.
Como deve ser do conhecimento da população, a Vila de Aljustrel está mais uma vez a ser fustigada, por assaltos a habitações, assaltos a pessoas com ofensas corporais, destruição e roubo de viaturas, etc.Esta pergunta já foi feita muitas vezes, mas tem de ser feita novamente:
ONDE ESTÁ A GNR, E O QUE É QUE ESTÃO A FAZER PARA MINIMIZAR ESTE GRAVE PROBLEMA?
Gostaria muito de ouvir dizer que a GNR apanhou o "fulano-de-tal", que estava a destruir uma viatura ou a tentar entrar numa habitação.
Eu e muitas pessoas sabemos quem está a fazer este tipo de coisas, será que a GNR não sabe, ou pelo menos não poderia tentar saber?
Toda a gente sabe que o Jardim é um antro de delinquência, e que dali partem grupos +- organizados para este tipo de actividades.
Sugeria, se tál me é permitido, que as autoridades, pelo menos durante uma semana vigiassem o jardim, mas discretamente, sem darem muito nas vistas.
De certeza que iriam ter sucesso.Acho que fazer ronda com o jeepnão é suficiente, ou até nem serve para nada, só serve para avisar os possiveis prevaricadores de que a GNR se aproxima.
As rondas a pé tambem são muito importantes.
A população de Aljustrel está a ficar saturada de não ver resultados, e entretanto as coisas continuam a acontecer.A GNR vai ter um quartel novo e concordo, mas tambem acho, que, se não se começarem a ver resultados, então toda aquele obra é obsoleta.
A actividade da Guarda não se pode cingir às multas por mau estacionamento, queremos ver tambem "multas" por outras infrações muito, mas muito bem mais graves.
Devo dizer que tenho conhecimento de pessoas que vão andar por ai, para tentar fezer justiça pelas proprias mãos, o que não acho de maneira nenhuma correcto.
Apelo à GNR, e sei que são competentes para tal, que tentem evitar desgraças maiores, e estou preocupada porque o meu marido tambem está metido no grupo de possiveis milicias populares.
Muito obrigada
Ana"
Mais uma vez achamos relevante o destaque ao comentário de uma leitora, não temos conhecimento da veracidade destes factos, pelo que agradecíamos uma discussão calma e por favor, sem politica e sem ofensas!

sexta-feira, agosto 05, 2005

Alentejo muito à frente VIII

E os nossos desvios continuam a dar que falar, desta vez, para quem vêm de Montes Velhos pode deparar-se com estas excelentes indicações, ou seja, um sinal de sentido obrigatório a encaminhar-nos para um sentido proibido! Claro que a solução é fazer marcha-atrás e tentar outra rua!

quinta-feira, agosto 04, 2005

Mineiros de Aljustrel criticam Eurozinc

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM) acusou a Eurozinc, concessionária das Pirites Alentejanas, de protelar a retoma da laboração no complexo mineiro de Aljustrel e de esconder-se "atrás de ultimatos" aos trabalhadores. (mais info)

quarta-feira, agosto 03, 2005

Esdime suspende candidaturas ao Leader +

Esdime suspende candidaturas ao programa Leader +.A suspensão entrou em vigor no início da semana e prolonga-se até ao final do ano. Em causa está o elevado número de projectos aprovados no âmbito do Leader. A verba de 4 milhões de euros, destinada para este ano de 2005, já está toda comprometida, diz David Marques.
Este responsável pela Esdime afirma ainda que, a maioria dos projectos já aprovados, tem a ver com a expansão da actividade de empresas e a dinamização de freguesias e concelhos.
As candidaturas ao Leader+ reabrem no início do próximo ano.

segunda-feira, agosto 01, 2005

Alentejo muito à frente VII


Ai está mais uma obra artística e desta vez não me venham com desculpas que quem escreveu não tem a 4.ª classe.
Trata-se de um desvio para Évora, pelo menos este entende-se que é para Évora, não é como os nossos que são desvios apenas para onde calhar, quem passa aqui e não conhece a vila pode estar com a intenção de desviar para o Algarve mas quando menos espera está a caminho de Lisboa!
Mas com MAIS esta nova rotunda em frente à curva, acho que tudo ficará melhor, pois trata-se de uma rotunda “bonita” em mármore ou material do género, ou seja, de fácil aderência como aqui no blog já foi comentada, poderemos dizer que também se trata de uma rotunda espaçosa, ampla, parecida à que está na Nossa Senhora do Castelo.
Sinceramente esta moda das rotundas pegou, a poucos meses das eleições é ver as Autarquias a construir rotundas em todas as entradas, mas afinal quantos votos vale uma rotunda?